Eu fiz o sacrifício
Para andar entre as almas inquietas
Como poderia deixar isso continuar?
Morte...
As respostas que eu procuro
Ela está diante de mim
Ela vê minha tristeza
Mesmo agora em minha agonia
Por uma última vez
Eu pude sentir a amargura da vida
E ouvir minha respirção como palavras de sofrimento
A inocência é tão doce
Mas a luz não fora feita para mim
E agora as sombras me engolem
Tudo está morto em meus olhos...



Autor: Eriane 

0 comentários:

Postar um comentário

Rádio Solo Piano

Carlos Christo. Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Seguir por Email