E assim, renascerei das cinzas como a Fênix, 
imponente como a Águia, 
forte como o mais bravo mar, 
resistente como a mais dura rocha, 
por que quando meus joelhos tocaram o chão, 
um silêncio ensurdecedor 
invadiu minha alma e a dilacerou, 
chorei muito, 
e o amor que existia em mim se foi
com as lágrimas de sangue
angustiante que rolou, 
e manchou meu rosto, 
repleto de desgosto
destruindo meus sonhos. 
Amor por que existiu em mim, 
fez-me sorrir, 
depois partiu
e meu coração não resistiu, 
e nele deveria existir raiva, ódio, 
mas o que restou foi tristeza, 
apenas tristeza.

A vida é assim, 
não te canses de sofrer, 
acostume-se a dor, 
te acompanhara por toda a VIDA.

Autor: Carlos Christo.

Eu fiz o sacrifício
Para andar entre as almas inquietas
Como poderia deixar isso continuar?
Morte...
As respostas que eu procuro
Ela está diante de mim
Ela vê minha tristeza
Mesmo agora em minha agonia
Por uma última vez
Eu pude sentir a amargura da vida
E ouvir minha respirção como palavras de sofrimento
A inocência é tão doce
Mas a luz não fora feita para mim
E agora as sombras me engolem
Tudo está morto em meus olhos...



Autor: Eriane 

Tuas lágrimas magoam a noite nobre princesa Vampíra,
posso ser um simples mortal,
mas eu peço à lua cheia- rainha escrava da noite,
que congele tuas lágrimas e se transforme em cristais,
para que neles te espelhes
e vejas que és bela demais para chorar.
Morde-me, penetra em meu sangue
e torna-me igual a ti
e jamais ficarás sozinha,
e eu te levarei para longe deste mundo imundo e de dor,
para um mundo puro e de eterno amor,
torna-me no rei do teu coração
e do teu servo
que te defenderá para sempre.

De meus sentimentos
Apenas meu deformado coração 
De meus olhos 
Apenas lágrimas
De meus calorosos momentos 
Apenas dor
Na solidão
Todo o meu vazio
Em meu lírico murmúrio
Em meu gutural desespero
Canto palavras de tristeza
Entre os mortos a lastimar
Minha loucura ninguém sabe
Minha esperança murcha 
Não cabe mais a mim
Adeus! Assim eu me afasto
Em cada nota sepulcral a me perder
Nesta minha fúnebre sinfonia
É vão falar...
Que tudo acabou.


Autor: Eriane darklunacy

Na vida nada espero
Eu vivo pra morrer
E durmo pra esquecer
Esquecer tanto sofrimento
Tanto desgosto
Que essa vida já me causou
Vivo dias de pesadelo
Dias que eu passo vegetando
Se não consigo mais sorrir
É porque essa maldita vida
Só me dá motivos para chorar
Chorar de tristeza
Chorar de raiva
E de tanto chorar
Já não tenho mais tantas lágrimas
Às vezes, eu choro à seco
Dos meus olhos lágrimas não saem
Mas em meu pensamento
Eu sempre me afogo
E me canso de tanto lamentar
Vida injusta
Que apesar de tudo
Ainda me obriga 
a permanecer aqui

É do amor que nasce a loucura
De querer outra pessoa
Tanto, tanto, tanto
Tanto que não tem cura

Arde a paixão como chama
Nega-se tudo que é certo
Quando se quer estar perto
Do afeto de quem se ama

Todo amor é eterno
Enquanto dura a ilusão
Depois, a visão do inferno
É o que resta da relação. 

Amor vive em meras palavras
Efêmeras folhas ao vento
Ao fim só tristeza e sofrimento
Nos cortam como navalhas.

É dessa dor que morre a ilusão
De acreditar em um final feliz
E assim é que se aprende a lição
Todo o amor deixa a sua cicatriz.

Eu confesso que quero morrer de uma vez, só não tenho coragem de me matar mas chamo a morte todos os dias em pensamento... me considero um fracasso total. Não tenho ninguém que me ame, não tenho profissão, sequer cursei uma faculdade... me considero os piores dos seres humanos, não tenho nada, nenhum talento, grana ou família que me ame, às vezes me pergunto porque nasci? Porque estou aqui... minha existencia não tem sentido algum. EU QUERO MORRER, VENHA MORTE ME BUSCAR TE ESPERO COM ANSIEDADE.


O Amor....
(Mensagens para ouvir)

Clique aqui para ouvir a mensagem

Clique aqui para ouvir a mensagem

Rádio Solo Piano

Carlos Christo. Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Seguir por Email